top of page
Fundo vermelho

Blog

Blog_edited.png

Medos de fazer um intercâmbio no exterior e como superá-los

Fazer um intercâmbio no exterior é uma experiência que pode transformar a vida de uma pessoa, proporcionando crescimento pessoal, acadêmico e profissional.

jovens curtindo as férias

No entanto, essa aventura vem acompanhada de muitos medos e inseguranças que podem desencorajar até os mais determinados. Entre os principais medos está o de ficar sozinho. A ideia de estar longe da família e dos amigos, em um país desconhecido, pode ser assustadora. Para superar essa solidão, é importante construir uma rede de apoio, participando de grupos de estudantes internacionais, clubes e atividades extracurriculares para conhecer novas pessoas.

Manter contato com a família e amigos através de aplicativos de vídeo chamada, mensagens instantâneas e redes sociais também ajuda a manter os laços com os entes queridos. Além disso, aprender sobre a cultura do país anfitrião e participar de suas tradições pode criar um senso de pertencimento.


O medo de falhar academicamente também é comum entre os intercambistas. A diferença nos sistemas educacionais, barreiras linguísticas e o rigor acadêmico são fatores que podem causar preocupação. Para superar esse medo, é fundamental planejar-se bem, estudando o sistema educacional do país anfitrião e as expectativas acadêmicas antes de partir. Aprimorar as habilidades linguísticas através de cursos de idiomas e prática com nativos é essencial, assim como buscar ajuda utilizando os recursos oferecidos pela instituição, como tutoria, grupos de estudo e orientação acadêmica.


A barreira linguística é outro fator intimidante, especialmente se o intercambista não tiver fluência na língua local. Estudar o idioma antes de partir, praticar regularmente e tentar se comunicar no idioma local o máximo possível, mesmo cometendo erros, são estratégias eficazes. Utilizar ferramentas de tradução como aplicativos e dicionários também pode ajudar na comunicação inicial.


Problemas financeiros são uma preocupação válida para quem planeja estudar no exterior. O custo de vida, as taxas acadêmicas e despesas imprevistas são desafios que podem ser superados com planejamento financeiro detalhado e pesquisa sobre bolsas de estudo, estágios remunerados e oportunidades de trabalho para estudantes. Adotar hábitos de economia antes de viajar e enquanto estiver no exterior, além de manter um fundo de emergência, são práticas importantes.


O choque cultural é um desafio significativo na adaptação a um novo ambiente. Educar-se sobre a cultura local, lendo sobre os costumes, tradições e comportamentos do país anfitrião, e estar disposto a adaptar-se e aceitar diferenças culturais com mente aberta são formas de lidar com essa questão. Conectar-se com outros intercambistas que estão passando pela mesma experiência e compartilhar vivências também ajuda a superar o choque cultural.


A preocupação com problemas de saúde em um país estrangeiro é legítima. Para enfrentar esse medo, adquirir um bom seguro de saúde que cubra todas as necessidades médicas possíveis é crucial. Informar-se sobre os hospitais, clínicas e farmácias locais e manter um estilo de vida saudável, cuidando da alimentação, fazendo exercícios e mantendo uma rotina de sono adequada, são medidas preventivas importantes.


Fazer um intercâmbio no exterior envolve enfrentar e superar diversos medos e desafios. No entanto, com planejamento, preparação e uma atitude positiva, é possível transformar essas preocupações em oportunidades de crescimento e aprendizado. Enfrentar os medos e sair da zona de conforto pode levar a uma das experiências mais enriquecedoras da vida, abrindo portas para novas perspectivas e oportunidades.

3 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page